Última hora
This content is not available in your region

Cameron defende ministro acusado de favorecer grupo editorial News Corp

Cameron defende ministro acusado de favorecer grupo editorial News Corp
Tamanho do texto Aa Aa

O inquérito ao grupo editorial de Rupert Murdoch ganha contornos políticos, depois da revelação das alegadas ligações da empresa News Corp com o atual secretário da cultura Jeremy Hunt.

Um assessor do ministro demitiu-se ontem aumentando as pressões sobre o responsável que anunciou hoje que não vai abandonar o governo.

O primeiro-ministro David Cameron defendeu hoje o responsável da cultura das acusações de que teria aconselhado Murdoch no processo de aquisição da empresa de media BskyB.

As revelações tinham sido feitas ontem pelo filho de Rupert Murdoch e confirmadas hoje na audição pelo próprio que garantiu querer “derrubar alguns mitos sobre as atividades da sua empresa”, garantindo que o seu filho teria tido contatos no passado com o atual secretário da cultura.

Uma declaração que se assemelha a uma desforra de Murdoch ao inquérito que tinha revelado já o escândalo de escutas telefónicas a altas personalidades políticas e do mundo do espetáculo, levando ao encerramento do jornal News of the World.

O inquérito ameaça agora tornar-se num escândalo político, depois de mostrar que Jeremy Hunt teria enviado um correio eletrónico a James Murdoch, onde garantia o seu apoio à aquisição do gigante dos media britânicos Bskyb.