A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Tribunal bósnio condena mulher muçulmana

Tribunal bósnio condena mulher muçulmana
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Pela primeira vez, uma mulher muçulmana foi condenada por crimes de guerra na Bósnia-Herzegovina.
 
Rasema Handanovic, de 39 anos, que viveu nos últimos anos nos Estados Unidos, foi condenada a cinco anos e meio de prisão por ter participado numa execução sumária de civis e militares croatas, em abril de 1993.
 
Handanovic reconheceu os crimes de que foi acusada. Este não é o único caso de mulheres julgadas por crimes de guerra durante o conflito dos anos 90: “Há dois casos a decorrer envolvendo mulheres, por crimes no campo de refugiados de Dretelj e na zona de Posavina”, diz o porta-voz da procuradoria.
  
Rasema Handanovic diz que este foi um ato de vingança, depois de ela própria ter sido vítima de violência por parte dos militares sérvios, que a violaram e mataram uma parte da família, incluindo o companheiro.
 
Antes, outra mulher tinha já sido condenada por crimes de guerra na Bósnia: trata-se da antiga presidente da República Sérvia da Bósnia, Biljana Plavsic, que cumpriu 11 anos de prisão.