Última hora
This content is not available in your region

Acusados do 11 de Setembro desafiam tribunal de Guantánamo

Acusados do 11 de Setembro desafiam tribunal de Guantánamo
Tamanho do texto Aa Aa

O cérebro confesso dos atentados do 11 de Setembro e os quatro cúmplices foram formalmente acusados na primeira audiência do processo em Guantánamo.

Foram precisas mais de nove horas para que Khaled Cheikh Mohammed e os restantes réus conhecessem as acusações, tendo evadido com orações, interrupções e silêncio as questões do juiz militar James Pohl.

Os cinco homens recusaram pronunciar-se sobre a eventual culpabilidade, remetendo a decisão para uma data posterior.

Familiares das vítimas reuniram-se em Fort Hamilton, em Nova Iorque, para acompanhar por ligação vídeo o início daquele que foi apelidado “o julgamento do século”.

Maureen Basnicki, que perdeu o marido nos atentados de 2001 diz que “apenas se pode ver linguagem corporal, o que indica que eles não sentem outra coisa que desprezo pelos valores e pelo modo de vida” dos norte-americanos.

Os acusados enfrentam a pena de morte pelos atos de terrorismo que resultaram na morte de 2976 pessoas e deixaram uma ferida profunda no coração da primeira potência mundial. Os analistas acreditam que o julgamento, propriamente dito, pode começar só em Maio de 2013.