Última hora
This content is not available in your region

Schäuble defende eleição direta de presidente da UE

Schäuble defende eleição direta de presidente da UE
Tamanho do texto Aa Aa

O ministro alemão das Finanças quer uma união política dos Vinte e Sete, com um presidente da União Europeia saído de uma eleição direta.

Wolfgang Schäuble defendeu a posição em Aachen, no sul da Alemanha, durante a cerimónia na qual recebeu o prémio Carlos Magno, uma das mais altas distinções europeias.

Presente no ato, o presidente do Eurogrupo disse que “com uma nação apenas não é possível fazer um Estado no século XXI, apenas com a Europa se pode construir um Estado e ter um futuro”. Jean-Claude Juncker acrescentou que “como sempre diz Schäuble, é preciso mais Europa e não menos”.

Schäuble frisou que, no atual período de crise, as instituições europeias têm uma necessidade particular de “legitimação democrática”.

Não é a primeira vez que o ministro alemão das Finanças, um europeísta convicto, defende a eleição do presidente europeu por sufrágio universal.