A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Mais de cem réplicas fazem Itália tremer

Mais de cem réplicas fazem Itália tremer
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Mais de uma centena de réplicas atingiram, durante a noite a região de Emília-Romana, no norte de Itália, depois do sismo domingo.

Com magnitude e 6, na escala de Richter, o terramoto provocou sete mortos, mais de 50 feridos e reduziu a escombros monumentos importantes da região.

Mais de 4 mil pessoas ficaram desalojadas e tiveram de passar a noite em tendas improvisadas, centros de emergência ou nos carros.

A destruição está bem presente na memória, como evidencia esta habitante de Sant’Agostina. “As fábricas foram muito atingidas, muitas desabaram. A minha também. Desabou por completo, já não existe. Trabalhei lá durante 20 anos.”

Muitos chegaram a temer pela própria vida.
“Não consegui sair da cama por causa dos tremores. A certa altura eu, o meu marido e o meu filho estávamos deitados na mesma cama e dissemos que deixaríamos este mundo juntos,” conta esta italiana.
O primeiro-ministro italiano regressou dos Estados Unidos, onde participava na reunião do G8 e na Cimeira da NATO. Mário Monti garantiu, já, que o governo vai declarar o estado de emergência na região afetada pelo terremoto.

Monti quer garantir, assim, a rápida alocação de dinheiro para recuperar a região de Emília-Romana.