Última hora

Cristãos egípcios temem repressão islâmica

Cristãos egípcios temem repressão islâmica
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Cristãos egípcios votam para tentar evitar que os islamitas assumam a presidência do país.

Dizem ter sido vítimas de discriminação sob o regime laico de Hosni Moubarak e temem agora não encontrar o seu lugar numa sociedade mais islâmica.

Um egípcio afirma: “As pessoas viram o que se passou no parlamento e no conselho consultivo. As pessoas não podem cair duas vezes no mesmo buraco.”

“Francamente, de acordo com o que vi, os coptas temem a corrente islamita. Na minha opinião, eles ganharam o parlamento e conselho mas as presidenciais vão ficar para um liberal”, desabafa uma egípcia.

“Eu não vou negá-lo, eles têm medo, todas as pessoas têm medo dos islamitas porque eles são ultra extremistas”, diz outra egípcia.

“Confirmo que existe medo mas não só da parte dos coptas, muitos muçulmanos também têm medo”, desabafa um egípcio.

É a aplicação da lei islâmica, muito punitiva, que esta parte da sociedade local teme. O medo de que os Islamitas ganhem as eleições presidenciais leva os coptas a votarem nos candidatos liberais para evitarem a todo o custo a aplicação da Chária no Egito.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.