Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

VACINA CONTRA O HIV EM TESTE

VACINA CONTRA O HIV EM TESTE
Tamanho do texto Aa Aa

Proteína GP41 – memorize o nome, porque esta proteína pode ajudar os pesquisadores europeus a superar um dos maiores flagelos mundiais: a SIDA.

Esta equipa acredita que o baixo nível de variabilidade genética da proteína pode permitir o desenvolvimento de uma vacina pioneira.

Nicolas Mouz, Diretor Científico, PX’Therapeutics

“Estamos a desenvolver uma vacina contra o HIV, utilizando uma proteína do vírus, a GP41.”

“Porquê a proteína GP41? Porque é uma proteína chave no mecanismo de entrada do vírus nas células.”

“É uma proteína que desenvolve anticorpos neutralizantes, que é o principal objetivo da vacina.”

Nicolas Mouz:

“A ideia é observar uma resposta de imunidade no muco por parte dos anticorpos neutralizantes. Porquê na mucosa? Porque quase 90% dos casos de SIDA devem-se a relações sexuais.”

Estes investigadores franceses fazem parte de um projeto europeu que inclui ensaios clínicos desta vacina de prevenção do HIV.

A equipa está a seguir de perto 50 voluntários britânicos que participaram na primeira ronda de testes.

Lucile Marron Brignone, Diretora Farmacêutica, PX’Therapeutics

“Depois de cada administração do produto
verificamos se existem efeitos secundários.

O outro objetivo é obter informações sobre o produto, se gera ou não uma resposta imunológica em pacientes, ou em voluntários saudáveis.”

Os ensaios começaram bem – espera-se que esta tecnologia possa fazer parte de uma vacina contra a SIDA verdadeiramente eficaz.

Nicolas Mouz:

“Estamos provavelmente no início do caminho da vacina contra a SIDA, acreditamos que tem potencial e imaginamos que a vacina do futuro será uma combinação de várias, e que esta pode ser parte integrante de uma vacina futura.”