Última hora
This content is not available in your region

Piloto sírio desertor recebeu asilo político na Jordânia

Piloto sírio desertor recebeu asilo político na Jordânia
Tamanho do texto Aa Aa

A Jordânia aceitou o pedido de asilo político do piloto sírio que esta manhã desertou. O anúncio foi feito pelo ministro jordano da Informação.

Até agora, milhares de soldados terão desertado do exército de Bashar Al-Assad, a maioria para se juntar às forças rebeldes, segundo o Observatório Sírio dos Direitos do Homem. Mas esta foi a primeira deserção de um piloto da força aérea.

Trata-se do coronel Hassan Merhi al-Hamadé que, aos comandos de um MIG-21, da força aérea síria, aterrou numa base militar da vizinha Jordânia, a quem pediu asilo político.

Segundo o Conselho Nacional Sírio, na oposição, o coronel pertence a uma família conhecida pelo seu combate ao regime de Damasco.

A Jordânia acolhe atualmente cerca de 120 mil refugiados sírios, que fogem dos massacres diários.

Desde o início da revolta, em meados de março do ano passado, 15 mil pessoas perderam a vida, na Síria, maioritariamente civis. Só nos confrontos desta quinta-feira, um pouco por todo o país, já se registaram mais de 70 mortos – 50 dos quais civis.

As equipas da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho foram obrigadas a fazer marcha atrás em Homs. Tentavam retirar os feridos, doentes, mulheres e crianças, tal como estabelecido no acordo de princípio dados pelos insurgentes e pelas forças do regime.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.