Última hora
This content is not available in your region

Países da UE deixam de importar petróleo iraniano

Países da UE deixam de importar petróleo iraniano
Tamanho do texto Aa Aa

Está a partir de, hoje, em vigor o embargo da União Europeia às exportações petrolíferas do Irão.

Na origem da decisão, tomada no início do ano, está o programa abandonar o nuclear de Teerão.

O ministro do petróleo iraniano desvaloriza o impacto das sanções e diz que o mercado europeu representa, apenas, uma pequena parte das exportações do país.

O Irão vende cerca de 20% do petróleo aos países da União Europeia, mas as consequências estão à vista. De acordo com as contas da Agência Internacional de Energia o embargo gradual que tem vindo a ser aplicado desde janeiro já terá provocado uma queda nas exportações na ordem dos 30 por cento.

A pressão dos Estados Unidos sobre clientes asiáticos levou, entretanto, países como a Índia, Coreia do Sul e Japão a anunciar cortes nas importações de petróleo iraniano.

A população é a primeira a sentir os efeitos das sanções. A moeda iraniana está em forte queda e os preços em alta. Especialistas independentes admitem taxa de inflação no país seja superior a 40 por cento.