Última hora
This content is not available in your region

Ucranianos protestam contra russo como língua oficial

Ucranianos protestam contra russo como língua oficial
Tamanho do texto Aa Aa

Cerca de mil pessoas estão em Kiev, capital da Ucrânia, a protestar contra a lei linguística que outorga o estatuto de língua oficial ao russo e a outras línguas minoritárias em algumas regiões do país.

O protesto acontece em frente à Casa da Ucrânia, onde o presidente, Viktor Yanukovich, iria realizar uma conferência de imprensa.

A oposição considera que “para a Ucrânia essa é uma questão muito simbólica porque muitas pessoas pensam que se se deixar de ter o ucraniano como única língua oficial então perde-se a identidade nacional. As pessoas vão continuar o protesto o tempo que for necessário para garantir que esta lei, que institui o russo como segunda língua, nunca se tornará real,” afirma Andriy Shevchenko.

Esta manhã o presidente do Parlamento, Volodimir Litvin, apresentou a demissão do cargo por a lei ter sido aprovada enquanto estava numa reunião com Yanukovich.

“Como um dos deputados disse, mais tarde,
“Enganaram-nos como se fossemos gatinhos”. Em primeiro lugar enganaram-me a mim, mas sobretudo, enganaram a Ucrânia, enganaram o povo. Penso que iremos colher, no futuro, os frutos desse engodo. É por isso que, nessas circunstâncias, peço-lhes para considerarem e aceitarem a minha demissão,” pediu Litvin.

Na terça-feira o Parlamento ucraniano aprovou o projeto de lei que instituia línguas minoritárias, incluindo o russo, como línguas oficias do país.
A votação estava prevista para o outono, mas o Partido das Regiões, liderado por Victor Yanukovicth, decidiu antecipar a votação.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.