Última hora
This content is not available in your region

Espanhois apostam no verão para arranjar trabalho sazonal

Espanhois apostam no verão para arranjar trabalho sazonal
Tamanho do texto Aa Aa

A maioria dos espanhois, tal como dos portugueses, vai ficar sem férias.
Mesmo para os que ainda têm emprego, a crise e a incerteza económica anunciam uma profunda queda nas reservas hoteleiras, principalmente no norte e no centro do país.

Segundo as previsões da Federação Espanhola de Hotéis e Alojamentos turísticos, as reservas de turistas espanhois desceram 30% em comparação com o mesmo período do ano anterior.

Famílias da classe média, como a Cuccovillo Martínez, renunciam às férias por precaução. Durante 15 anos o nível de vida não cessou de crescer, mas a crise pôs fim a essa dinâmica. Francisca é professora:

“A 31 de agosto acaba o contrato e sempre mo renovaram. Este ano não sabe o que se vai passar e se no próximo ano tiver trabalho as condições serão piores. Portanto tivémos de tomar uma decisão relativa às férias, e não partir este ano.”

O marido, Eduardo, trabalha no setor automóvel. Tem um contrato temporário que acaba este mês de agosto e teme ficar no desemprego.

Eduardo:
“Gastar um dinheiro que amanhã não teremos é impossível. Pedir um empréstimo para ir de férias é uma loucura. Preferimos ficar-nos em casa para poder sobreviver”.

Há cada vez mais famílias espanholas a sofrer problemas económicos. A taxa de desemprego não pára de crescer. Em maio situou-se em 24,6%.

Jordi Goula é redactor chefe de economia em Barcelona, no diário ‘A Vanguardia’.

“há pouco tempo, saiu uma sondagem que divulgou que 70% dos espanhóis receiam perder o emprego nos próximos meses. Nesta situação, a sociedade torna-se mais conservadora e pensa duas vezes antes de gastar. Há 14 trimestres que o consumo privado está em baixa.”

Os espanhóis que vão para as zonas turísticas do país, como as Baleares, têm esperança de poder encontrar um trabalho sazonal.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.