Última hora
This content is not available in your region

Novos protestos contra detenção de grupo russo "Pussy Riot"

Novos protestos contra detenção de grupo russo "Pussy Riot"
Tamanho do texto Aa Aa

A detenção prolongada do grupo de punk russo “Pussy Riot” continua a motivar protestos um pouco por todo o país.

Uma manifestante, envergando a roupa do grupo musical, realizou uma crucifixação simbólica em São Petersburgo para denunciar um processo motivado por questões políticas.

A ativista foi detida pela polícia, acusada de perturbar a imagem da cidade.

O protesto ocorre depois de vários grupos de rock internacionais terem intervido em favor das três cantoras russas que incorrem numa pena de 7 anos de prisão por vandalismo.

O grupo tinha ocupado a catedral de Moscovo em Fevereiro para protestar contra o apoio da igreja ortodoxa a Vladimir Putin.

Desde então que as três jovens se encontram detidas à espera de julgamento, tendo iniciado uma greve de fome na semana passada contra as condições de detenção.

O comissário dos direitos humanos russo indignou-se ontem contra a detenção prolongada que motivou já uma queixa ao tribunal europeu dos Direitos do Homem e em breve, ao secretário geral das Nações Unidas.