Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Novos materiais verdes

Novos materiais verdes
Tamanho do texto Aa Aa

Wim Van Rhijn, Diretor Geral da TransFurans Chemicals: “Na República Dominicana, partimos da cana-de-açúcar. Primeiro, o açúcar é extraído, depois obtém-se o bagaço. É a nossa matéria prima inicial.”

É uma matéria prima com bastante potencial.
Nesta fábrica na Bélgica uma nova geração de produtos está a ser desenvolvida a partir de restos fibrosos de cana-de-açúcar.

Hans Hoydonckx, Diretor Comercial, TransFurans Chemicals: “Este material parecido com madeira é cozinhado a uma alta temperatura, depois de cozido obtém-se isto, é um produto químico puro, denominado Furfural, cheira a amêndoas.”

“E esta é a base dos nossos novos produtos, temos um polímero de álcool furfurílico onde são impregnados vários substratos.”

A bio resina feita pela TransFurans Chemicals pretende ser um substituto, mais sustentável e amigo do ambiente, dos plásticos com base no petróleo.

Hans Hoydonckx: “O primeiro exemplo é o mercado de interiores, fazemos laminados decorativos feitos a alta pressão.”

“Também fizemos componentes para a indústria automóvel, portanto isto também é bio resina, moldada a alta temperatura, mas aqui substituímos o papel por uma fibra natural.”

“A estrutura de resina, também reforça o têxtil, o têxtil também é biodegradável, mas muito, muito mais lentamente do que este.”

“Este têxtil tem ainda muita vida útil antes de se começar a desintegrar na estrutura do solo.”

“E aqui substituímos realmente os termoplásticos padrão como o polietileno.”

Esta tecnologia foi desenvolvida ao longo do curso de vários projetos de investigação da UE.
Testes feitos pelas universidades ajudaram a criar produtos prontos a entrar no mercado. O próximo passo é identificar os setores corretos para os “novos materiais verdes”.

Wim Van Rhijn: “Produtos feitos a partir de biomassa são interessantes, é bom ter uma etiqueta verde ou ecológica no produto, mas da maior parte das vezes não é suficiente, há que trazer valor acrescentado ao mercado.”

Links:
Ecobinders http://www.ili-lignin.com/projects/ecobinders.php
Biocomp http://www.biocomp.eu.com/DesktopDefault.aspx?tabindex=0&tabid=15
Natex http://www.natex.eu/
Woody http://www.woodyproject.eu/
Bioagrotex http://www.eucia.org/files/2011%20Poznan%20(2).pdf
Fireresist http://www.fire-resist.eu/FireResist/index.xhtml
Transfurans Chemicals http://www.transfurans.be/