A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Tunísia: Protestos acalmam e governo revela empréstimo de mil milhões

Tunísia: Protestos acalmam e governo revela empréstimo de mil milhões
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Sidi Bouzid, cidade símbolo da revolução tunisina do ano passado, acordou calma depois da tumultuosa manifestação de quinta-feira contra o atual governo islamita, que deixou rasto pela cidade durante a noite. Os manifestantes protestavam contra a falta de políticas para resolver os problemas do país.

A reação do governo surgiu esta sexta-feira, com o anúncio de que está espera de um empréstimo de quase mil milhões de euros. Uma ajuda conjunta do Banco Mundial e o do Banco para o Desenvolvimento Africano, que irá permitir, se for aprovada pelas duas entidades, ajudar o orçamento de Estado tunisino de 2012 a fazer face às reformas que se entendem ser necessárias para o país.

Foi em Sidi Bouzid, no centro da Tunísia, que começou no ano passado a revolução que ditou a mudança de regime no país. E foi lá, também, que esta quinta-feira quase um milhar de pessoas voltou a manifestar-se contra o atual governo islamita.

Os manifestantes, na maioria estudantes, tentaram invadir, inclusive, a sede do município de Sidi Bouzid. Os gritos a pedir a demissão do governo liderado por Moncef Marzouki foram uma constante. Os manifestantes pediam também o fim da hipocrisia.

A polícia interveio em força. Perante o contra-ataque com pedras, as forças de segurança tunisinas reponderam com tiros de balas de borracha e gás lacrimogéneo. Durante a noite, as autoridades conseguiram dispersar os manifestantes. Pelo menos cinco pessoas ficaram feridas, na sequência dos protestos, e duas foram detidas pela polícia.