Última hora
This content is not available in your region

Empresas podem deixar Paris para escapar aos impostos

Empresas podem deixar Paris para escapar aos impostos
Tamanho do texto Aa Aa

As novas medidas fiscais que o governo francês vai tomar nas próximas semanas podem levar muitas empresas, em especial os bancos, a transferir parte dos serviços para outros países. Uma forma de evitar os novos impostos, como a taxa de 75% sobre os rendimentos acima de um milhão de euros.

O destino das empresas pode ser Londres. O primeiro-ministro britânico, David Cameron, prometeu estender o tapete vermelho aos exilados fiscais franceses.

“Se pensarmos nos traders e corretores, há definitivamente um interesse em deslocarem-se para Londres, onde há imensas casas de corretagem, imensos banqueiros, há mais informação, um melhor fluxo de informação. Em França, assistimos à introdução de uma taxa sobre as transações financeiras, que iria tornar um pouco mais caro, mais complicado ter corretores a operar a partir de França. E também temos informações que há empresas de bens de luxo a pensar transferir os executivos também para Londres”, explica Lionel Laurent, correspondente da Thomson Reuters.

Nas nossas costas, no bairro financeiro de La Défense, um banco francês está a construir cinco grandes salas de corretagem, destinadas a acolher 3500 pessoas. Mas nesta altura há o risco de, no final dos trabalhos, algumas destas salas ficarem vazias.