Última hora
This content is not available in your region

Etiópia liberta dois jornalistas suecos acusados de terrorismo

Etiópia liberta dois jornalistas suecos acusados de terrorismo
Tamanho do texto Aa Aa

O governo etíope anunciou a libertação dos dois jornalistas suecos, detidos há 14 meses no país. Martin Schibbye e Johan Persson tinham sido condenados a 11 anos de prisão por “apologia do terrorismo”.

Os dois homens foram transferidos, esta manhã, da prisão de Addis Abbeba para um local desconhecido.

Schibbye e Persson tinham sido detidos em julho, pouco depois de terem entrado ilegalmente no país para entrevistar os rebeldes da Frente de libertação nacional do Ogaden, no sudoeste da Etiópia.

Segundo o governo etíope, a libertação ocorre ao abrigo de uma amnistia concedida a cerca de 2.000 prisioneiros pelo primeiro-ministro Meles Zenawi, antes do seu falecimento no dia 20 de Agosto.

O desaparecimento de Zenawi, ao final de 21 anos no poder, coloca várias interrogações sob o rumo do país e em especial sobre a draconiana lei anti-terrorista.

Várias organizações humanitárias suecas alertaram, esta segunda-feira, para a situação das cerca de 150 pessoas vítimas desta lei, em especial 10 jornalistas, que permanecem detidos no país.