Última hora

Novos protestos no Cairo contra difusão de filme sobre profeta Maomé

Novos protestos no Cairo contra difusão de filme sobre profeta Maomé
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Os Estados Unidos e vários países europeus decidiram encerrar temporariamente as embaixadas nos países árabes e do médio-oriente, num momento em que prossegue a vaga de protestos contra um filme considerado anti-islâmico.

Grupos de jovens egípcios voltaram, esta manhã, a entrar em confrontos com a polícia, nos arredores da embaixada norte-americana do Cairo, assaltada no início da semana por um grupo de manifestantes.

Os protestos, que deverão intensificar-se esta sexta-feira, dia de oração nos países muçulmanos, ocorrem num momento em que Washington parece duvidar das intenções do novo governo egípcio.

“Eu não sei se devemos considerar o novo presidente egípcio como um aliado, mas pelo menos não o consideramos como um inimigo. Trata-se de um novo governo que tenta encontrar um rumo e que foi democraticamente eleito. Espero que, dadas as circunstâncias, respondam à nossa insistência para que protejam a nossa embaixada e o nosso pessoal no território”, afirmou Obama numa entrevista a um canal latinoamericano.

De Cabul, no Afeganistão, passando pelo Irão e mesmo pela Indonésia, estão previstos protestos similares contra a difusão de um filme sobre a vida do profeta Maomé, produzido nos Estados Unidos.

Os ataques contra as embaixadas norte-americanas no Iémen e na Líbia provocaram já sete mortos, entre os quais o embaixador norte-americano em Bengasi.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.