A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Ataque contra embaixador dos EUA na Líbia foi "ato de vingança planeado"

Ataque contra embaixador dos EUA na Líbia foi "ato de vingança planeado"
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades norte-americanas ordenaram a evacuação das suas embaixadas na Tunísia e no Sudão, ao final de cinco dias de protestos violentos contra a difusão de um filme sobre o profeta Maomé.

A decisão de repatriar a maioria dos diplomatas ocorre depois de Cartum ter rejeitado o envio de tropas suplementares para o país e depois de Washington ter reforçado a segurança nas suas embaixadas na Líbia e no Iémen.

Num comunicado difundido esta noite, a Al-Qaida apela à continuação dos ataques contra interesses americanos, reivindicando a ação contra o embaixador norte-americano em Bengazi, na Líbia, como uma represália pela morte do número dois da rede terrorista.

Para o presidente do parlamento líbio. Mohammed Al-Magarief, trata-se de um ataque planeado, “independentemente da responsabilidade da Al-Qaida, o ataque contra o embaixador norte-americano é claramente um ato de vingança. Os autores escolheram o momento, a técnica e o alvo de forma precisa. O filme do profeta está há mais de 6 meses na Internet e não pode ser utilizado como uma desculpa”.

Desde quinta-feira, que pelo menos 11 manifestantes morreram na sequência dos protestos no Iémen, Tunísia, Sudão e Líbano.

Os protestos contra o filme, considerado como um insulto ao profeta, alastraram-se este fim-de-semana a vários países europeus e asiáticos.