A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Total condenada pela catástrofe ecológica do Erika

Total condenada pela catástrofe ecológica do Erika
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O Supremo Tribunal francês confirma a responsabilidade civil e penal do grupo petrolífero Total, na catástrofe ecológica provocada pelo naufrágio do Erika.

A total tinha recorrido da decisão que a condenava ao pagamento de pesadas indemnizações às vítimas da maré negra.

A justiça reconhece também a responsabilidade da empresa de classificação de navios, Rina, do armador Giuseppe Savarese e do gestor Antonio Pollara e confirma a sentença proferida em Março de 2010.

O estado, as coletividades locais e as associações de defesa do ambiente obtêm mais de 200 milhões de euros de indemnizações.

A maré negra do Erika estendeu-se por mais de 400 quilómetros, provocando uma catástrofe ecológica sem precedentes na Europa.