A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Católicos alemães têm de pagar para rezar

Católicos alemães têm de pagar para rezar
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Um tribunal alemão decide que para ser católico é preciso pagar imposto religioso no país e quem não o fizer perde o direito a batismo e comunhão.

A deliberação foi dada pelo Tribunal Administrativo Federal uma das mais altas entidades jurídicas, fica assim determinado que um católico que declare formalmente seu afastamento da Igreja para não pagar a contribuição mensal também perde o direito de participar nas cerimónias.

A polémica não tardou. Este responsável da associação cristã, defende que desde 2006 a interpretação da lei era muito clara e que as pessoas que deixam a igreja não significa que renunciem a sua fé.

Os juízes determinaram no entanto que o assunto é da alçada única da Igreja, e que tal afastamento parcial não é possível, argumentando que aqueles que “desejam voluntariamente permanecer na comunidade católica não podem exigir que o Estado restrinja o direito de autodeterminação da Igreja”.

“Não percebo a ligação entre religião e solidariedade, não percebo como podem as pessoas abandonar a igreja para não pagem imposto, porque penso que devemos contribuir, devemos assumir compromissos”.

A decisão foi anunciada dois dias depois de um decreto da Conferência dos Bispos da Alemanha entrar em vigor, segundo o qual católicos que se recusarem a pagar a taxa perdem o direito de receber os sacramentos.