Última hora
This content is not available in your region

FMI baixa estimativas da economia mundial

FMI baixa estimativas da economia mundial
Tamanho do texto Aa Aa

Depois do Banco Mundial foi a vez do Fundo Monetário Internacional (FMI) baixar as previsões de crescimento para a economia mundial. É o segundo corte nas estimativas desde abril, face à escalada da crise da dívida na Europa e o impasse nas negociações orçamentais nos Estados Unidos.

O diretor do departamento de pesquisa do FMI, Olivier Blanchard, explica que nas “economias desenvolvidas, o crescimento é agora muito baixo para reduzir de forma substancial o desemprego. E nas grandes economias emergentes, o crescimento, que tinha sido forte, também diminuiu.”

Segundo o FMI, a economia mundial vai crescer este ano 3,3%, contra 3,5% previstos em julho. O PIB norte-americano vai progredir 2,2%. Na zona euro a contração será superior ao previsto, rondando 0,4%.

Afetado será também o crescimento das grandes economias como a alemã e a francesa, que deverá quase estagnar.

A instituição internacional defende que resolver a crise europeia deve ser a prioridade, mas deverá levar muitos anos e passar por avanços na união bancária e fiscal. O FMI aconselha o BCE a baixar mais as taxas de juro e fornecer liquidez aos bancos.

A Espanha é vista como um risco, tendo em conta a saúde das contas públicas e o desemprego extremamente elevado.