Última hora
This content is not available in your region

Uma das três Pussy Riot é libertada

Uma das três Pussy Riot é libertada
Tamanho do texto Aa Aa

Duas das três Pussy Riot viram confirmadas as penas de dois anos de prisão por um tribunal russo de segunda instância.

Ekaterina Samutsevich, que renunciara ao advogado, há dez dias, sai livre. A sua pena foi suspensa, com base numa linha de argumentação segundo a qual a ativista já tinha abandonado a catedral do Cristo Salvador antes da canção – durante a qual três jovens aparecem embuçadas.

As ativistas garantem que as motivações eram puramente políticas e que não pretendiam ofender os crentes. “Queríamos apenas denunciar a colisão entre as personalidades religiosas e a elite política do país”, disseram.

As três jovens tinham sido consideradas culpadas de hooliganismo, motivado pelo ódio religioso. O grupo tinha cantado, em fevereiro, uma “oração punk” anti-Putin, numa catedral de Moscovo.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.