A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Cimeira europeia: Dia 2 poucas horas depois do acordo de supervisão bancária

Cimeira europeia: Dia 2 poucas horas depois do acordo de supervisão bancária
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Segundo dia de cimeira europeia, poucas horas depois do anúncio dos líderes europeus de um acordo para a criação de um supervisor bancário.

O acordo foi alcançado já passava das quatro da manhã. Ao que tudo indica as dificuldades nas negociações deveram-se ao diferendo entre Alemanha e França.

À chegada esta manhã, o Presidente francês, François Hollande, fez questão de defender que “foi alcançado um bom acordo, com um calendário definido, que tem em conta o conjunto dos bancos, com uma vontade de aplicar os mecanismos. É um bom acordo e é preciso vê-lo como tal.”

Os contornos legais do novo mecanismo de supervisão bancária deverão estar prontos até ao final do ano para ser apresentado e posto em prática de forma progressiva no decorrer de 2013. O funcionamento efetivo do mecanismo só vai começar em 2014.

O acordo prevê que o Banco Central Europeu seja a entidade supervisora e terá poder para intervir na totalidade dos seis mil bancos da zona euro, uma medida que não é do agrado da Alemanha, que queria um campo de intervenção limitado.

O outro ponto de discórdia entre Paris e Berlim era o calendário para a aplicação do mecanismo. A chanceler alemã, Angela Mergel, tenta conquistar mais um mandato em setembro de 2013 e temia que a medida a pudesse prejudicar.