A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Comemoração da fundação da República turca manchada por confrontos

Comemoração da fundação da República turca manchada por confrontos
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Em dia comemoração, a Turquia foi palco de confrontos violentos. Esta segunda-feira, data do 89.° aniversário da fundação da República turca, milhares de pessoas desfilaram pelas ruas de Ancara.
 
Indiferentes à proibição da marcha, decretada pelo Governo por razões de segurança, os manifestantes responderam à convocatória do maior partido da oposição, o Partido Republicano do Povo (CHP).
 
Mas o desafio culminou com a intervenção das autoridades. Cerca de cinco mil polícias não hesitaram em usar canhões de água e gás lacrimogéneo para dispersar os protestos, encabeçados por Kemal Kiliçdaroglu, líder do CHP.
 
Os manifestantes acusam a formação rival liderada pelo primeiro-ministro Tayipp Erdogan, o Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP), de origens islamitas, de eliminar os “valores da República”. Dizem também que o AKP está a minar a laicidade da Turquia, um legado de Mustafa Kemal Atatürk, fundador do Estado turco moderno.
 
Nos últimos anos, as celebrações do Dia da República na Turquia converteram-se num símbolo de divisão.
 
A República turca foi fundada em 1923 sobre as ruínas do Império Otomano.