Última hora
This content is not available in your region

Amesterdão não vai proibir turistas de frequentarem "cofeeshops"

Amesterdão não vai proibir turistas de frequentarem "cofeeshops"
Tamanho do texto Aa Aa

A lei ainda não entrou em vigor, mas já é certo que não vai ser aplicada em Amesterdão. O diploma que previa a interdição dos cofeeshops aos estrangeiros, já a partir de janeiro de 2013, vai ser contornado pelo presidente da câmara da capital holandesa.

Um membro da associação dos cofeeshops holandeses diz que “como o texto do acordo é muito vago, é perfeitamente normal que o presidente Van der Laan diga que não o aplica”.

O presidente da câmara de Amsterdão baseia a decisão na fórmula escrita na lei segundo a qual “a aplicação do estatuto de residência fica ao critério dos municípios”.

Tanto os turistas, como os proprietários dos bares se mostram satisfeitos com a decisão:

“Perderia 90% do negócio se não pudesse receber os estrangeiros e o mesmo acontecia e todos os comerciantes aqui”.

“Viria aqui se não fosse permitido comprar erva?
Certamente não. Não penso que devam aplicar isto, porque é uma das nossas maiores atrações turísticas”.

“Se tiver oportunidade, vou experimentar”.

Os opositores ao diploma alegam que se ele for aplicado, vai aumentar a insegurança nas ruas da cidade, com a procura e as disputas para a compra de droga, que será feita sem qualquer controlo de qualidade.