Última hora
This content is not available in your region

Obama foi ao Myanmar apoiar as reformas políticas do regime

Obama foi ao Myanmar apoiar as reformas políticas do regime
Tamanho do texto Aa Aa

Barack Obama está de visita à antiga Birmânia, tornando-se o primeiro-presidente norte-americano a visitar o país, agora designado Myanmar.

É a forma de Washington mostrar que incentiva as reformas que o regime militar tem vindo a implementar, como a eleição que permitiu à lider da oposição, Aung San Suu Kyi, um lugar no parlamento; a libertação de centenas de prisioneiros e as negociações com os grupos rebeldes das minorias étnicas.

Ao receber Obama em casa, Suu Kyi aproveitou para lembrar que o caminho para a democracia é ainda longo:
“O mais difícil em qualquer transição é pensarmos que o sucesso está garantido. Temos que ter cuidado para não nos deixarmos levar pela miragem do sucesso, temos que trabalhar para um genuíno sucesso para o nosso povo e para a amizade entre os dois países”.

Obama, por seu turno, indicou as metas a alcançar na perspetiva do governo americano:
“O nosso objetivo é apoiar este caminho para a democratização. Isto inclui a construção de instituições governativas credíveis, estabelecer um estado de direito, acabar com os conflitos étnicos e garantir que o povo deste país terá acesso a uma melhor educação, cuidados de saúde e oportunidades económicas”.

Obama encontrou Augn San Suu Kyi logo a seguir ao encontro com o presidente Thein Sein, um antigo membro da junta militar, responsável pela abertura do regime desde que chegou à presidência, em março de 2011.