Última hora
This content is not available in your region

RD Congo recusa negociar com rebeldes do M23

RD Congo recusa negociar com rebeldes do M23
Tamanho do texto Aa Aa

O governo da República Democrática do Congo rejeita negociar com os rebeldes do Movimento 23 de Março.

É a resposta ao ultimato dado pelos rebeldes que exigiam, no prazo de 24 horas, a abertura de negociações políticas diretas com o M23 e a desmilitarização da vila e do aeroporto de Goma, capital da província de Norte Kivu.

Centenas de pessoas abandonaram o leste do país, na tentativa de escapar à onda de violência que se intensifica desde sábado.

Os rebeldes estão, agora, às portas de Goma.
Um comandante do M23 afirma que o grande objetivo era chegar até aqui. Acrescenta que os rebeldes não pretendem entrar na cidade exceto se forem atacados pelo exército congolês.

Os ataques lançados pelos rebeldes durante o fim de semana no leste do país provocaram mais de duas centenas de mortos. A ONU enviou helicópteros de ataque na tentativa de fazer recuar o M23, mas sem sucesso.

A Missão de Estabilização da ONU no país conta com 1.400 capacetes azuis em Goma e arredores.
Uma missão destinada a proteger os civis.

A União Africana já condenou a ofensiva militar dos rebeldes que de acordo com as Nações Unidas são apoiados pelo Ruanda.