Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Congo: exército bate em retirada

Congo: exército bate em retirada
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Forças governamentais congolesas deixam Goma e os rebeldes ganham o controlo da cidade.

No terreno permanecem os 1500 capacetes azuis da força de paz das Nações Unidas. A ONU afirma que a sua missão é apenas proteger civis.

Esta foi uma transição pacífica. O exército do Congo ter-se-á limitado a abandonar Goma. Um residente desabafa:

“O presidente Kabila abandonou-nos, o que é que vamos fazer? A ONU estava lá, eles viram e deixaram-nos tomar o aeroporto. Isso não é lá muito católico…”

Mais tranquilo parece estar o Presidente congolês, apesar da retirada das suas tropas de Goma. Para o chefe de Estado é altura de rever a estratégia:

“É difícil dizer que devemos manter a calma mas, efetivamente, temos de manter a calma. O Congo tem de continuar a preparar-se e a mobilizar-se.”

Enquanto a população congolesa foge para o Ruanda, os rebeldes assumem o controlo de postos fronteiriços.

Para os militares do M23 estão em causa compromissos assumidos. Exigem a manutenção das patentes e recusam a transferência de oficiais para outras regiões.