A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Paquistão corta rede de telemóveis para evitar mais atentados

Paquistão corta rede de telemóveis para evitar mais atentados
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O governo do Paquistão decidiu cortar a rede de telemóveis nas principais cidades do país para evitar mais atentados neste fim de semana em que termina o Muharram – as celebrações xiitas do primeiro mês do calendário muçulmano.

A polícia está em alerta máximo na capital Islamabad, como em Quetta ou em Carachi para onde foram destacados 5000 mil agentes da autoridade para tentar impedir atentados de militantes sunitas.

O ministro da Administração Interna paquistanês justificou a decisão de cortar a rede de telefones móveis pelo facto de, entre as cerca de 470 explosões registadas nas últimas duas semanas, “mais de 90% das bombas” terem sido “detonadas com telemóveis”.

Só esta semana, pelo menos 35 pessoas foram mortas nas procissões do Muharram, em que os xiitas assinalam a morte do neto do profeta Maomé e outros membros da sua família na batalha de Kerbala.