Última hora

Tunísia: crise económica reacende revolta e repressão policial

Tunísia: crise económica reacende revolta e repressão policial
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A revolta regressou às ruas da Tunísia, um ano após a revolução que pôs fim ao regime do presidente Ben Ali.

Pelo menos 200 pessoas ficaram feridas no segundo dia de greve e protestos violentos em Siliana, no sudoeste do país.

Segundo testemunhas, a polícia terá disparado balas de borracha para tentar dispersar os protestos.

Na origem da revolta está a situação económica cada vez mais degradada da região próxima do deserto do Sara.

Os manifestantes exigem a libertação de 14 pessoas detidas no ano passado assim como a demissão do governador regional.

Desde a revolução tunisina que a economia do país, em especial as regiões do interior, é duramente afetada pelas consequências da crise da zona euro e pelas disputas políticas entre liberais e islamitas.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.