Última hora
This content is not available in your region

Israel critica novo estatuto da Palestina

Israel critica novo estatuto da Palestina
Tamanho do texto Aa Aa

Uma vitória para os palestinianos, uma derrota para Israel. É desta forma que a imprensa nacional reage ao voto na Assembleia-geral das Nações Unidas.

A população crítica o primeiro-ministro israelita e considera que a decisão não ajuda ao processo de paz.

“Os palestinianos conseguem sempre tudo o que querem das Nações Unidas e se disserem que a lua é feita de queijo suíço vão ser apoiados. Este voto não significa nada mas reduz as hipóteses de chegarmos à paz” afirma um homem.

A organização não-governamental Jerusalem Fund, com sede em Washington, estima que o número de colonos tenha triplicado nas últimas duas décadas.
Nos colonatos, o novo estatuto de Palestina foi recebido com apreensão:

“É uma recompensa ao terrorismo, um presente, mais um passo para conseguir aquilo que querem, ou seja, fazer desaparecer o Estado hebraico.
O único objetivo é destruir o estado judaico e assumir o controlo sobre aquilo que dizem ser deles” afirma um israelita.

Outro adianta: “penso que isto coloca Israel em ligeira desvantagem já que os palestinianos podem querer levar ao Tribunal Internacional de Justiça questões, como os colonatos, no futuro.”

Graças ao novo estatuto, a Palestina pode instaurar processos por crimes de guerra contra israelitas não só junto do Tribunal Internacional de Justiça, mas também do Tribunal Penal Internacional.