Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Vitoria-Gasteiz despede-se como Capital Verde

Vitoria-Gasteiz despede-se como Capital Verde
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Vitoria-Gasteiz foi a Capital Verde Europeia de 2012. A capital política do País Basco foi a primeira cidade espanhola e do sul da Europa a receber essa distinção.

Trata-se de uma cidade compacta, plana, com 240 mil habitantes, onde as palavras-chave são desenvolvimento sustentável e deslocações suaves.

Muitas pessoas utilizam a bicicleta, inclusive o presidente da Câmara, Javier Maroto: “Para passear e para trabalhar. Nos últimos anos, multiplicámos por três o número de pessoas que utiliza a bicicleta como meio de transporte habitual, na nossa cidade”.

Hoje, 7% das deslocações realizam-se em bicicleta, um nível comparável ou mesmo superior ao do norte da Europa. Há cinco anos, a bicicleta era apenas usada em 3% das deslocações.

A cidade desenvolveu os transportes públicos. Introduziu o elétrico e redesenhou a rede, como explica o responsável da régie, Javier Latorre: “Nós tínhamos uma rede de transportes radial, convencional, e transformámo-la numa rede ortogonal. Essa modificação foi realizada em apenas um dia: 30 de Outubro de 2009. Foi uma revolução, porque foi necessário mudar 60% das paragens de um dia para o outro”.

Juan Carlos Escudero dirige o Centro de Estudos Ambientais. Foi aqui que a cidade foi repensada em termos de deslocações. Foram criadas zonas prioritárias, de velocidade limitada e o preço do estacionamento no centro da cidade triplicou. Políticas que valeram à cidade a distinção de Capital Verde, atribuída pela Comissão Europeia.

“É importante também aqui destacar o que representou a Capital Verde do ponto de vista desse sentimento, desse orgulho dos cidadãos da cidade de Vitória de fazerem parte desta comunidade”, realça Escudero.

Lucia Ruiz é uma das cidadãs que não esconde o orgulho: “A cidade teve sempre fama de ter bastantes espaços verdes, no centro e não só na periferia. Antes, eu vivia em Barcelona, as pessoas queixavam-se imenso de que não havia parques, que não podiam passear os cães, sentar-se num banco à sombra de uma árvore. E isso foi uma coisa que Vitoria sempre teve. Agora, está a dar-se a conhecer, graças à capital verde”.

Lucia faz parte de uma rede de voluntários que serviu de apoio à capital. Uma rede que esteve envolvida na informação aos habitantes, na organização de jogos para as crianças e na plantação de árvores na cintura verde.

“Penso que em parte isso funcionou bem, porque muitas pessoas juntaram-se a uma rede de voluntários para apoiar as atividades que tiveram lugar. Demos o nosso pequeno contributo para organizar este tipo de atividade, para levar o verde aos habitantes”, afirma Lucia.

A cidade francesa de Nantes vai suceder a Vitoria-Gasteiz, como capital verde europeia, em 2013.