Última hora

Semanário censurado na China volta às bancas

Semanário censurado na China volta às bancas
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O semanário chinês censurado pelo governo vai voltar às bancas esta quinta-feira.

Os cerca de 100 jornalistas regressam ao trabalho após a intervenção do líder do partido Comunista da província de Cantão que conseguiu evitar a punição dos grevistas.

Na origem do braço-de-ferro está o editorial de Ano Novo alterado pelos responsáveis da propaganda oficial. Um caso que mobilizou a opinião pública

“Se a censura continuar a comunicação social torna-se num instrumento para enganar os cidadãos. Questiono-me se existe alguma esperança para este país” afirma um jovem.

O semanário é considerado o mais reformista do país, uma posição que muitos consideram esbarrar com a própria Constituição.

Esta quarta-feira, dezenas de pessoas manifestaram-se a favor dos limites à liberdade de expressão. Os confrontos com os que defensores de um jornalismo transparente foram inevitáveis.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.