Última hora
This content is not available in your region

Ministro holandês das Finanças eleito novo líder do Eurogrupo

Ministro holandês das Finanças eleito novo líder do Eurogrupo
Tamanho do texto Aa Aa

O ministro das Finanças da Holanda foi eleito como presidente do Eurogrupo. Jeoren Dijsselbloem sucede ao luxemburguês Jean-Claude Juncker, que estava há oito anos à frente do fórum de ministros das Finanças da Zona Euro.

A eleição do ministro holandês, na reunião desta segunda-feira em Bruxelas, não foi uma surpresa, já que era o único candidato ao posto.

O novo líder do Eurogrupo frisou que “a solidariedade está no topo da [sua] lista de prioridades” e disse estar “convencido que trabalhar na direção de um orçamento sustentável e equilibrado em diferentes países, não entra em conflito com a solidariedade”.

A Espanha absteve-se, mas todos os outros países apoiaram a eleição de Dijsselbloem, incluindo a França. O ministro francês das Finanças tinha antes exprimido reservas, sublinhando a inexperiência do homólogo holandês.

Pierre Moscovici disse esperar “que o novo presidente não seja apenas o presidente dos [países] AAA contra os outros, do norte contra o sul, dos países virtuosos contra os que não o serão, do equilíbrio contra o crescimento. É preciso conseguir reconciliar todas estas dimensões”.

Descrito como um “estratega” e “bom mediador” na Holanda, o ministro de 46 anos assumiu a pasta das Finanças há dois meses.

A correspondente da euronews, Margherita Sforza, afirma que o novo presidente do Eurogrupo “é a expressão de uma Europa forte, uma Europa que as agências de notação promoveram com o voto máximo; mas terá de negociar com os países do sul, como a Grécia e Chipre, ao mesmo tempo que mantém a integridade da Zona Euro e evita alargar o fosso entre o norte e o sul da Europa”.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.