A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Os colonatos da Cisjordânia apoiam Netanyahu

Os colonatos da Cisjordânia apoiam Netanyahu
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Os colonatos judeus nos territórios palestinianos são uma das questões mais controversas nas relações entre os dois lados e uma das de maior peso nesta eleição legislativa.

Para a comunidade internacional os colonatos são ilegais, para os colonos são legítimos e para os nacionalistas israelitas têm um forte potencial eleitoral.

“Há muitos partidos nesta eleição e estamos muito felizes por participar. Encorajo toda a gente a ir votar, não importa em quem votam, no Likud e Netanyahu ou no Habayit Hayehudi e Bennett, aproveitem o dia”, apela um eleitor.

No simbólico e controverso colonato de Maale Adumim, os residentes, apesar da questão política que os envolve diretamente, têm uma preocupação mais urgente que é a crise.

“A maioria das pessoas está neste momento a sofrer problemas económicos. Todos sabem que vai haver cortes orçamentais depois da eleição, é por isso que se estão nas tintas”, afirma uma mulher.

Aqui, poucos têm dúvidas sobre quem deve governar: “Se Natanyahu ganhar, se ele ficar mais forte, vai trabalhar pela paz mais do que os outros”, declara um colono.

Maale Adumim é o terceiro maior colonato israelita na Cisjordânia, aquele que Netanyahu prometeu ampliar depois do voto das Nações Unidas sobre o Estado da Palestina.