Última hora

Nem o aço resiste à crise económica

Nem o aço resiste à crise económica
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O giante mundial do aço, Arcelor Mittal vai encerrar a maior parte das instalações em Liège, na Bélgica.

Uma decisão que implica a perda de 1.300 postos de trabalho, a que se juntam os 800 a eliminados com o encerramento de altos-fornos, em outubro de 2011.

A notícia foi recebida pelos trabalhadores como uma bomba.

“Não sei o que vou fazer, não tenho a mínima ideia e creio que há muitos na mesma situação. Isto vai de mal a pior se nada fizermos. Se não expropriarmos a Mital, não há segredos estamos expostos a tudo se a Mital pode fazer isto.”

A empresa justificou a decisão alegando degradação da situação económica na Europa que obriga a uma profunda restruturação do grupo.

O ministro belga dos negócios Estrangeiros “Há cada vez menos confiança, porque depois de muitas promessas e de anúncio de grandes medidas tornou-se muito dificil discutir o que quer que seja”.

A empresa fechará também uma unidade de coque e seis de 12 linhas de acabamento.

Segundo a ArcelorMittal, a procura europeia de de aço caiu entre 8% e 9% em 2012, para 29% abaixo dos níveis observados antes da crise de 2007.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.