Última hora
This content is not available in your region

Shell parcialmente condenada por fuga de petróleo na Nigéria

Shell parcialmente condenada por fuga de petróleo na Nigéria
Tamanho do texto Aa Aa

A justiça holandesa reconheceu a responsabilidade da Shell numa fuga de petróleo registada em 2005, na Nigéria.

Numa decisão inédita no país, os juízes condenaram a filial nigeriana da petrolífera a pagar indemnizações aos afetados, rejeitando, no entanto, as queixas que visavam a empresa mãe.

Em resposta ao processo apresentado por quatro agricultores e pescadores nigerianos, o tribunal holandês considerou que empresa não tem a obrigação de, “impedir os danos causados pelas suas filiais”.

O processo iniciado em 2008, remonta à fuga registada num oleoduto da Shell, três anos antes, em 2005, no delta do rio Niger.

A petrolífera que poderá apresentar recurso da decisão, assim como os queixosos, imputava a responsabilidade do incidente a um ato de sabotagem.

A decisão do tribunal holandês está longe de satisfazer as associações ecologistas nigerianas, que denunciam as regras ambientais “laxistas” da petrolífera e esperam que a decisão de justiça faça jurisprudência a nível internacional.