Última hora
This content is not available in your region

Tempestade de areia trava operações francesas em Kidal

Tempestade de areia trava operações francesas em Kidal
Tamanho do texto Aa Aa

Libertada a cidade de Kidal, o último grande bastião islamita no norte do Mali, uma tempestade de areia obrigou as tropas francesas a um compasso de espera pela chegada de contingentes africanos para garantir a segurança na localidade.

Mais uma vez, aqui não houve resistência. Os combatentes radicais ter-se-ão refugiado nas zonas montanhosas em torno de Kidal, junto à fronteira com a Argélia.

Se a França vai avançar por este território, ainda é uma incógnita. O ministro francês da Defesa, Jean-Yves Le Drian, afirma que François Hollande “pretendeu, primeiro, travar a ofensiva dos jihadistas rumo ao sul; segundo, acompanhar os malianos e as forças africanas na retoma da autonomia e da integridade do país. É o que está em curso, mais rapidamente do que muitos previam.”

Le Drian defendeu, ainda, a possibilidade de as Nações Unidas enviarem uma missão de paz. Para já, são as tropas do Níger que vão chegando ao terreno, recebidas em festa, enquanto não entra em ação o grande contingente prometido pela União Africana.