Última hora

Israel reconhece implicitamente bombardeamento na Síria

Israel reconhece implicitamente bombardeamento na Síria
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Israel reconheceu implicitamente este domingo ter executado um raide aéreo na Síria. Enquanto a diplomacia hebraica diz que o alvo do bombardeamento de quarta-feira era uma coluna de transporte de armas para o Hezbollah libanês, as autoridades sírias – que divulgaram as primeiras imagens do suposto alvo – afirmam tratar-se de um centro de pesquisa militar nos arredores de Damasco.

O ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak, confirmou implicitamente o ataque durante a Conferência de Segurança de Munique. No sábado, o vice-ministro dos Negócios Estrangeiros afirmava já ao microfone da euronews que “Israel tem o direito e a obrigação de defender a sua população”. Danny Ayalon diz que “estamos a assistir a uma radicalização exponencial na região e o que foi apelidado de ‘Primavera Árabe’ está a transformar-se num ‘Inverno Islâmico’, muito do qual é atribuído aos Ayatollahs em Teerão”.

Bashar Al-Assad acusou Israel de querer “destabilizar” e “enfraquecer” a Síria. À margem de um encontro com o chefe do Conselho Supremo de Segurança do Irão, o presidente sírio disse que o seu país saberá responder “às ameaças atuais e à agressão”.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.