Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Reino Unido "canta vitória" com austeridade no orçamento da UE

Reino Unido "canta vitória" com austeridade no orçamento da UE
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A austeridade ganhou a segunda ronda negocial do Orçamento da UE para 2014-2020. O orçamento, mais pequeno do que o anterior, satisfaz o primeiro-ministro britânico, que cantou vitória no final dos dois dias de cimeira, em Bruxelas.

“Penso que as pessoas entendem que o grande problema até agora é que o limite do cartão de crédito para a União Europeia foi sempre muito alto e continuamente aumentado. Muitos queriam empurrá-lo ainda mais para cima, mas finalmente alguém disse para acabarmos com isso e que o limite do cartão de crédito tinha de descer”, disse David Cameron.

Para contentar a França e países da coesão, mais expansionistas, deixou-se intacta a agricultura e o desenvolvimento regional, cortando nas políticas para uma Europa mais moderna e inovadora.

Portugal até ganhou com esta estratégia, arrecadando mais do que esperava, mas o Parlamento Europeu deverá reagir mal à quantidade de cortes.

O presidente do Conselho Europeu, Herman van Rompoy disse que tinha chegado “o momento da verdade, de assumir responsabilidades. Os Chefes de Estado e de governo assumiram as suas responsabilidades e, tal como nós, cabe ao Parlamento Europeu assumir as suas”.

A correspondente da euronews em Bruxelas, Audrey Tilve, realça que “há quem visse o Reino Unido enfraquecido e isolado após ter prometido um referendo sobre a União Europeia, mas a verdade é que conseguiu impor a austeridade com a ajuda de alguns aliados. Resta saber se o Parlamento Europeu partirá para o confronto”.