Última hora
This content is not available in your region

Da glória olímpica para uma prisão de Pretória

Da glória olímpica para uma prisão de Pretória
Tamanho do texto Aa Aa

Um dia de S. Valentim atrás das grades para o “Blade Runner” mundial, estrela olímpica e paralímpica sul-africana. Oscar Pistorius foi formalmente acusado de homicídio da namorada e modelo Reeva Steenkamp. Vai ser presente a um juiz de instrução esta sexta-feira de manhã em Pretória.

O alegado crime aconteceu durante a noite. Steenkamp foi alvejada na cabeça e no braço com uma bala de grande calibre – 9mm.

Uma rádio sul-africana anunciou que Pistorius terá confundido a namorada com um ladrão e alvejou-a acidentalmente.

As autoridades pouco adiantam. “A audiência foi agendada para amanhã porque a polícia ainda está a ocupada com as investigações preliminares. Depois ele vai se presente a um juiz em Pretória. Ainda não temos a certeza qual tribunal vai ser mas vai ser às 9 da manhã”, diz Medupe Simasiku, do Ministério Público.

Os dois namoravam há meses e o comportamento público do casal não indiciava qualquer conflito. Reeva estaria mesmo entusiasmada com o dia dos namorados, segundo uma mensagem publicada no Twitter. O advogado de Pistorius é parco em palavras: “ele está bem – naturalmente emocionado – mas está bem”, afirmou Kenny Oldwage.

A polícia confirmou existirem registos de “incidentes” anteriores na casa de Pistorius. Conhecido como “Blade Runner” – em português “corredor lâmina” – pelo facto de utilizar próteses finas nas competições de atletismo, Pistorius foi campeão paralímpico em velocidade e o primeiro deficiente a participar nos Jogos Olímpicos ditos regulares.