Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

G20 dominado pelo controlo fiscal das multinacionais

G20 dominado pelo controlo fiscal das multinacionais
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Não é através da valorização ou desvalorização das moedas que a economia mundial vai recuperar. É a primeira garantia conjunta no âmbito da reunião do G20, a decorrer em Moscovo: as taxas de câmbio não serão armas numa “guerra económica” e devem ser os mercados a controlar as oscilações.

Mas há uma outra grande preocupação a dominar este encontro, a saber, a falta de controlo fiscal sobre as multinacionais disseminadas em todo o mundo.

Segundo o ministro das Finanças francês, Pierre Moscovici, “o atual contexto económico é o de um mundo globalizado, onde há mais investimentos e maior fluxo de capitais, onde se desenvolvem novas modalidades de negócio, sobretudo na área da economia digital. Temos de garantir que estas novas modalidades também pagam a sua parte, evitando que algumas empresas aproveitem as leis internacionais e nacionais para não pagar impostos em lado nenhum.”

Apple, Google ou Amazon são alguns dos exemplos apontados. França, Alemanha e Reino Unido apelam ao G20 uma tomada de posição coletiva.