Última hora
This content is not available in your region

Chipre na iminência de resgate escolhe novo presidente

Chipre na iminência de resgate escolhe novo presidente
Tamanho do texto Aa Aa

O homem que mais probabilidades tem de ganhar as eleições presidenciais que decorrem, este domingo, no Chipre, é o conservador Nicos Anastasiades, líder do maior partido da oposição. As sondagens creditam-no como o vencedor destacado, podendo mesmo resolver o escrutínio na primeira volta, se obtiver mais de 50% dos votos.

O ainda chefe de Estado, o comunista Demetris Christofias, não se recandidatou. Em vez dele, avançou Stavros Malas, que poderá ser o adversário a enfrentar numa eventual segunda volta, na próxima semana. Giorgios Lillikas, candidato dos socialistas, o terceiro nome a ter em conta nestas eleições, é o opositor declarado do plano de resgate que está à porta de um país em plena recessão económica.

Um eleitor sublinhava que expetativas estão em jogo: “um plano de salvamento para a difícil situação que o Chipre atravessa”, “o regresso ao desenvolvimento económico” e “uma solução política viável para a divisão da ilha.”

O favorito Anastasiades defende a implementação imediata de um quadro de austeridade e de um plano de resgate na ordem dos 17 mil milhões de euros, direcionados, sobretudo, para um sistema bancário profundamente afetado pela crise grega.

O jornalista da euronews, Stamatis Giannisis, realça que “quem quer que seja eleito presidente, terá de enfrentar o desafio de convencer os parceiros europeus de que o Chipre vai cumprir todas as condições necessárias em troca de um resgate. E terá igualmente de convencer os cipriotas de que os sacrifícios económicos não serão em vão.”