Última hora
This content is not available in your region

Netanyahu não quer que os media falem do "Prisioneiro X"

Netanyahu não quer que os media falem do "Prisioneiro X"
Tamanho do texto Aa Aa

O caso, que ameaça comprometer seriamente Israel, começa na prisão de alta segurança de Ayalon, onde, em 2010, um judeu israelo-australiano foi encontrado morto, enforcado numa cela concebida especialmente para prevenir suicídios.

O chamado “Prisioneiro X” era, na verdade, Ben Zygier, um alegado espião da Mossad. Porque foi detido e como morreu precisamente, são perguntas que Israel tentou ocultar. Agora, depois de uma investigação jornalística australiana ter começado a levantar o véu, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu veio apelar ao fim da mediatização deste assunto, porque se “o Estado de Israel quer viver em tranquilidade, é preciso deixar em paz os serviços de segurança.”

Ora, o segredo imposto ao caso do “Prisioneiro X” alimenta ainda mais as especulações. Uma das teorias que prevalece defende que Ben Zygier estaria prestes a revelar a Camberra ou aos media detalhes das operações secretas de Israel, como a suposta falsificação de passaportes australianos para os seus espiões.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.