A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Tensão ao rubro na península coreana

Tensão ao rubro na península coreana
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A tensão, na península coreana, está ao rubro, depois das novas sanções das Nações Unidas contra o regime de Pyongyang.

O novo líder da Coreia do Norte deslocou-se, ontem, junto das tropas estacionadas na fronteira com a Coreia do Sul. Kim Jong-Un, pediu aos militares para estarem preparados para qualquer eventualidade.

Pyongyang anunciou esta noite a suspensão do pacto de não-agressão e o corte da linha de emergência com Seul, ameaçando o país vizinho e os Estados Unidos com uma guerra “termonuclear”.

A reação de Seul não se fez esperar: “Se a Coreia do Norte atacar nuclearmente a Coreia do Sul , o regime de Kim Jong-Un será extinto da Terra, pela vontade do homem e da Coreia do Sul”, afirmou, em conferência de imprensa, Kim Min-Seok, porta-voz do ministro sul-coreano da defesa.

A tensão aumentou depois de o Conselho de Segurança da ONU ter aprovado, por unanimidade, novas sanções contra o regime comunista que ignorou, em fevereiro, os apelos para não efetuar um terceiro teste nuclear.