Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Húngaros nas ruas contra emenda constitucional liberticida

Húngaros nas ruas contra emenda constitucional liberticida
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Esta segunda-feira, o parlamento de Budapeste vai votar uma quarta emenda à constituição, o que levou, no sábado, milhares de pessoas para as ruas da capital da Hungria.

Em causa, um pacote legislativo considerado contrário às liberdades individuais. Para opositores e ativistas, a ser aprovado, o texto marcará o fim da autonomia das universidades, a perseguição das pessoas sem abrigo ou ainda a exclusão da definição de família dos casais que vivam em concubinagem.

Os manifestantes protestaram em frente ao Parlamento, onde o partido de direita, no poder, detém dois terços dos assentos. Durante a noite, deslocaram-se para a proximidade do Tribunal Constitucional, que pode também perder poderes se um outro texto legislativo for aprovado.

Comissão Europeia, Parlamento Europeu e Conselho da Europa estão preocupadas com a situação na Hungria. Desde que chegou ao poder, em 2010, Vitor Orban é acusado de uma política liberticida e destruidora do equilíbrio de poderes no seio do Estado.

O governo já fez saber que não cede à “pressão” internacional.