Última hora
This content is not available in your region

UE preocupada com buscas de Moscovo em ONG

UE preocupada com buscas de Moscovo em ONG
Tamanho do texto Aa Aa

A “campanha de verificação” que Moscovo está a levar a cabo junto de ONG e outras organizações e instituições instaladas no país preocupa a União Europeia.

Bruxelas considera que as buscas que as autoridades efetuam em dezenas de organizações “parecem destinadas a fragilizar as atividades da sociedade civil.”

Para as ONG no terreno, Moscovo tem um objetivo predefinido, como se depreende das palavras de Oleg Orlov, presidente da ONG Memorial: “Os agentes vão ficar soterrados em toneladas de papéis de dezenas de organizações, em Moscovo. Receio que, na maior parte dos casos, nem os estudem. Vão limitar-se a carimbar umas decisões tomadas previamente, relativas a um certo número de organizações que aparentemente querem considerar como agentes estrangeiros”.

Moscovo quer que as ONG, fundações e outras instituições se declarem como “agentes estrangeiros”. A maioria, recusou-se a fazê-lo. Mas Pavel Chikov, presidente do Conselho dos Direitos Humanos, suspeita que as autoridades o farão por si próprias: “O procurador vai analisar as organizações para ver que tipo de atividade têm; se, de uma forma ou de outra, bem forçada a questão, podem vir a ter uma atividade política… nesse caso, vão para a lista dos agentes estrangeiros.”

Vladimir Putin rejeita as críticas da Europa e dos Estados Unidos, que considera “não fundamentadas”.

Em fevereiro, o presidente russo tinha anunciado a necessidade de um maior controlo dos chamados “agentes estrangeiros” no quadro da luta contra o terrorismo.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.