Última hora
This content is not available in your region

Líderes dos parlamentos do Mediterrâneo reunidos em Marselha

Líderes dos parlamentos do Mediterrâneo reunidos em Marselha
Tamanho do texto Aa Aa

Marselha é a capital do Mediterrâneo este fim-de-semana. A cidade francesa acolhe os presidentes dos parlamentos dos países da região, numa iniciativa do presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz. O objetivo é estreitar os laços políticos e económicos dos dois lados do Mediterrâneo.
Uma tarefa que, de acordo com o politólogo François Foret, da Universidade Livre de Bruxelas, não será fácil. “Como se pode trabalhar com partidos que se proclamam islâmicos e como esses partidos vão encontrar pontos de entendimento com os homólogos europeus?”, questiona o politólogo.

A chamada “União para o Mediterrâneo” foi lançada em 2008, por vontade de França. E pretendia reunir os 27 Estados-membros europeus com os 16 parceiros da região do sul do Mediterrâneo africano e do Médio Oriente.

François Foret afirma ainda que “várias análises mostraram que as açõesm das instituições internacionais tiveram pouco impacto, por isso não é de esperar que saiam grandes novidades destes encontros.”

De qualquer forma as intenções existem: para além da aproximação política e económica, este encontro deve abordar questões importantes como a melhoria de circulação de pessoas e bens na região; o desenvolvimento dos transportes entre entre os dois lados do mar ou questão da despoluição do Mediterrâneo.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.