A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

População das Ilhas Malvinas lamenta morte de Margaret Thatcher

População das Ilhas Malvinas lamenta morte de Margaret Thatcher
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Vista como uma batalhadora, que lhe valeu a alcunha de “Dama de Ferro”, Margaret Thatcher dificilmente será esquecida nas Ilhas Malvinas.

Foi a ex-primeira-ministra, enquanto chefe de governo, que deu ordens para que as forças armadas britânicas expulsassem as tropas argentinas do arquipélago.

“É um dia muito triste para a população das Malvinas. Temos uma grande consideração pela senhora Thatcher que é muito amada por ser a pessoa que dirigiu a libertação das Malvinas em 1982”, afirma Mike Summers, membro da Assembleia Legislativa.

Os habitantes recordam a determinação com que a antiga primeira-ministra dirigiu a operação militar.

“Nunca tive dúvidas em relação ao desfecho do conflito”, afirma Phil Middleton. “Simplesmente porque havia uma líder extremamente forte e com grandes princípios a comandar toda a operação.”

“Ela é e será sempre a ‘Dama de Ferro’ para nós. Se não tivesse sido ela talvez eu hoje não estivesse aqui”, diz Sybie Summers, comerciante na Grande Malvina.

Durante o conflito que durou 74 dias, 649 soldados argentinos morreram bem como 255 britânicos e três residentes locais.