A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Julgamento de Mubarak: Egípcios reagem à decisão do juiz

Julgamento de Mubarak: Egípcios reagem à decisão do juiz
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O juiz Mustafa Hasan Abdala desistiu de julgar Hosni Mubarak e remeteu o processo para um tribunal que designe uma nova instância para julgar o ex-presidente egípcio.

No exterior apoiantes e detratores de Mubarak eram mantidos à distância por um cordão de polícia.

O presidente deposto é acusado da morte de manifestantes na revolução de 2011.

“Espero um julgamento justo que me seja favorável e ao meu filho que foi morto. Dei-lhes todas as provas e fotografias”, disse a mãe de uma das vítimas.

Do outro lado os apoiantes de Mubarak respondiam dizendo que durante 30 anos não houve destruição.

“Estamos aqui para apoiar Mubarak, e esperamos que ele seja libertado porque não matou rebeldes nem feriu ninguém e manteve o país seguro”, afirmou uma defensora de Mubarak.

No local o jornalista Mohammed Shaikhibrahim acompanhou de perto os acontecimentos:

“Peritos em leis consideram que a decisão é um regresso ao início com muitas surpresas que emergirão durante o próximo julgamento. Ao mesmo tempo os egípcios estavam à espera desta decisão, que, como dizem, pode ser um prelúdio para a libertação de Mubarak “, sublinhou o correspondente da Euronews.